GDF lança campanha de prevenção de suicídio de crianças e adolescentes

Publicado em 03/09/2019 - 19:30 Por Kamilla Cerbino – Estagiária da Agência Brasil* - Brasília

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus), através do programa DF Criança, lançou nesta terça-feira (3), a campanha Setembro Amarelo – Vamos Dar as Mãos?, com objetivo de conscientizar a sociedade sobre a depressão entre crianças e adolescentes e incentivar a percepção e o acolhimento deste público.

O projeto DF Criança tem como objetivo enfrentar a violência e o abandono de crianças e adolescentes em seu contexto familiar e social. A subsecretária de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes da Sejus, Adriana Faria, lembrou da importância de se escutar o público da campanha: “é uma campanha de conscientização, para ampliar a escuta de crianças e adolescentes, contra o suicídio em uma forma de abrir novos caminhos, para essas crianças e adolescentes”.

Na próxima terça-feira (10) é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, lançado em 2003 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com o organismo das Nações Unidas, nove em cada dez suicídios podem ser evitados. Dados da OMS indicam que 32 pessoas se matam por dia no Brasil. No mundo, há uma morte do tipo a cada 40 segundos.

Para marcar a data, o Governo do Distrito Federal inagura, na próxima terça-feira, às 10h, o Jardim da Vida, no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. Já no domingo (15) seguinte haverá a Caminhada pela Vida, com início previsto para as 9h também no Parque da cidade.

De acordo com a subsecretária a programação do Setembro Amarelo continua ao longo do mês. “Iremos ter algumas dinâmicas socioeducativas, palestras nas escolas, a Caminhada pela Vida – aberta para toda comunidade –, além da inauguração do Jardim da Vida”.

 

Edição: *Estagiária sob supervisão de Denise Griesinger

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Edifício do Banco Central no Setor Bancário Norte
Economia

Mercado financeiro projeta queda de 5,62% na economia este ano

Segundo BC, para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há 11 semanas consecutivas.

Uma mulher usando uma máscara passa pela sede do Banco Popular da China, o banco central, em Pequim, na China, quando o país é atingido por um surto do novo coronavírus, em 3 de fevereiro de 2020. REUTERS / Jason Lee
Internacional

Pequim impõe sanções contra 11 funcionários dos EUA em retaliação

Decisão é semelhante a uma medida retaliatória adotada por Pequim em meados de junho, quando baniu a entrada na China de membros do Congresso dos EUA e de um diplomata.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, durante reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.
Política

Presidente do STF é internado em Brasília

Segundo nota divulgada ontem pela assessoria de imprensa do Supremo, o ministro testou negativo para covid-19 e despachará normalmente durante a internação.

Manifestantes carregam bandeiras nacionais durante um protesto contra o governo no centro de Beirute, Líbano, em 20 de outubro de 2019
Internacional

Procuradoria-Geral do Líbano ouve responsáveis pela segurança

O presidente libanês, Michel Aoun, considerou "o pedido de investigação internacional sobre o caso do porto uma perda de tempo" acrescentando que o Poder Judiciário do país deve ser rápido 

Geral

Deslizamento na Mangueira: 22 casas são interditadas

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, as 17 famílias afetadas pela nova interdição retiraram os pertences do local ontem e foram para casas de parentes.

Britain's Prime Minister Boris Johnson to return to work on Monday
Internacional

Premiê britânico diz que escolas precisam reabrir em setembro

“Manter nossas escolas fechadas por mais um momento do que o absolutamente necessário é socialmente intolerável, economicamente insustentável e moralmente indefensável”, afirmou Johnson.