Cufa apresenta propostas para prevenir coronavírus nas favelas

ONG lista 14 recomendações para o Poder Público

Publicado em 19/03/2020 - 20:31 Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

A Central Única das Favelas (Cufa) propôs uma lista de medidas para que o Poder Público garanta condições para que a população das favelas se proteja contra o coronavírus.Com sede no Rio de Janeiro, a organização não governamental destaca que a desigualdade social, o desemprego e a informalidade estão entre os problemas sociais que precisam ser considerados no combate à doença, que requer higiene pessoal e distanciamento social para sua prevenção.

A lista de 14 recomendações inclui desde a distribuição de materiais de higiene até a liberação de pontos de internet para que os moradores tenham acesso às informações sobre a doença. Para a ONG, as ações visam também a evitar um colapso do Sistema Único de Saúde (SUS), já que um crescimento muito acelerado de casos poderá exigir uma quantidade de leitos maior que a disponível nos estados e municípios.

Entre as medidas propostas pela Cufa também estão alugar hotéis e pousadas para idosos e grupos vulneráveis poderem se isolar da doença, subsidiar concessionárias de fornecimento de água, luz e gás para que as famílias que recebam até quatro salários mínimos fiquem isentas por 60 dias, e ampliar equipes de saúde da família nas favelas. A lista completa com as sugestões pode ser acessada no site da Cufa.

A preocupação da Cufa também é compartilhada pelos parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio. Ontem (18), deputados estaduais dez aprovaram projetos relacionados ao coronavírus  e um deles autoriza o governo do estado a requisitar propriedades privadas, como hotéis, pousadas e motéis, para viabilizar o cumprimento de quarentenas, isolamentos e demais tratamentos médicos. Segundo o projeto, os proprietários terão direito de receber pagamento posterior pela utilização do espaço.

A preocupação dos parlamentares é que  as moradias diminutas, onde moram muitas pessoas da mesma família, não tenham espaço para garantir com segurança a quarentena dos infectados, que acabariam passando a doença para os demais parentes.

Ministério da Saúde

Procurado, o Ministério da Saúde disse que tem orientado insistentemente toda população sobre medidas de higiene básicas, como lavar as mãos e evitar aglomerações para reduzir o contágio pelo coronavírus. Além disso, a pasta tem recomendado a redução do contato social, para reduzir as chances de transmissão do vírus. O ministério acrescenta que já iniciou campanha publicitária em todos os meios com essas informações e disponibilizou o número telefônico 136 para o esclarecimento de dúvidas.

Entre outras ações, a pasta também lançou o aplicativo Corona-SUS, com informações sobre prevenção, mapa das unidades de saúde, e orientações sobre o que fazer em suspeita de infecção.

O governo federal vem respondendo à pandemia por meio do Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19, e, no âmbito do Ministério da Saúde, também foi instalado o Centro de Operações de Emergência (COE) – Coronavírus, para nortear uma resposta coordenada no SUS.

Rio de Janeiro

Procurada pela Agência Brasil, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro disse que vem respondendo a um cenário dinâmico em que novas informações sobre o vírus ainda estão sendo descobertas e compartilhadas pela comunidade internacional. A secretaria recomenda que os moradores de comunidades evitem aglomerações em eventos culturais e também pediu a interrupção das visitas guiadas de turistas em favelas da capital.

A Secretaria Municipal de Saúde, por sua vez, informou ontem à Agência Brasil que as unidades de atenção básica intensificaram as orientações para a população atendida nas comunidades, reforçando a necessidade de evitar sair de casa e detalhando as formas de higiene pessoal e do ambiente.

"[Os profissionais] recomendam ainda a destinação de um local da casa para o familiar com suspeita de coronavírus. Se houver apenas um cômodo, a orientação é que pessoas infectadas devem tentar permanecer a pelo menos um metro de distância dos demais moradores", diz a resposta enviada à reportagem.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.