Em SP, uso de máscaras é obrigatório em transporte público e táxis

Medida é para evitar disseminação do novo coronavírus

Publicado em 04/05/2020 - 12:59 Por Letycia Bond - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Começa a valer hoje (3), na capital paulista, a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção em transporte público, táxis ou no interior de veículos que operam por meio de aplicativos como Uber, 99 e Cabify. A medida foi estabelecida como forma de conter o avanço das infecções por covid-19 e se estende a motoristas, cobradores, trabalhadores de terminais e passageiros, conforme dispõe o Decreto n° 59.384.

No âmbito do transporte público, as regras são aplicáveis a funcionários e usuários do sistema de metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), dos ônibus intermunicipais da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) que circulam nas regiões metropolitanas e dos ônibus rodoviários fiscalizados pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou na última quarta-feira (29), que órgãos municipais e estaduais irão monitorar as empresas, para garantir que estão seguindo os termos do decreto. Em caso de descumprimento, poderão ser penalizadas com multa no valor de R$ 3,3 mil por dia, para cada ônibus que circular com ao menos uma pessoa sem máscara.

De acordo com o boletim mais recente da prefeitura, atualizado neste domingo (3), o município já contabiliza 20.464 casos confirmados de covid-19 e outros 81.543 ainda sob averiguação, classificados como suspeitos. Também são relacionados no balanço 1.693 óbitos decorrentes da doença.

A Organização Pan-Americana da Saúde, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgaram orientações sobre o uso de máscaras de proteção, destacando que se deve ter cuidado também no momento de remoção e higienização do acessório. Em nota, a Opas alerta, ainda, para o fato de que a utilização de máscaras tem uma desvantagem: pode dar uma falsa sensação de segurança, fazendo com que parte da população deixe de aderir a outras medidas preventivas ou relaxem as restrições, como é o caso do distanciamento físico ou mesmo do isolamento social.

Na capital paulista, a baixa taxa de isolamento tem preocupado as autoridades, levando a prefeitura a organizar bloqueios em vias de grande circulação de pessoas. Os primeiros quatro bloqueios foram realizados na manhã de hoje.

Confira as instruções sobre o uso de máscaras de proteção, em passo a passo resumido pela Agência Brasil:

- A máscara de proteção é de uso individual. Por isso, não pode ser dividida com ninguém, nem mesmo familiares.
- A máscara pode ser usada até ficar úmida, por, no máximo, três horas. Depois desse tempo, é necessário trocá-la. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano.
- Para que seja eficaz, a máscara deve ter pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face, para que possa barrar o vírus.
- Também é importante que a máscara tenha elásticos ou tiras, para que seja amarrada acima das orelhas e abaixo da nuca.
- Antes de tocar na máscara, limpe as mãos com um higienizador à base de álcool 70% ou água e sabão.
- Pegue a máscara e verifique se está rasgada ou com buracos. Caso esteja, deverá ser substituída.
- Coloque a máscara, ajustando as bordas para que se adaptem ao rosto e puxando a parte inferior, para que cubra tanto a boca como o queixo, sem deixar sobrar espaço nas laterais.
- Após o uso, retire a máscara, já em casa, mantendo-a afastada do rosto e das roupas.
- Para higienizá-la, é recomendável deixá-la de molho em solução de água com água sanitária, por cerca de 30 minutos. Para preparar uma solução de água sanitária (2,5%) com água, pode-se diluir 2 colheres de sopa de água sanitária em 1 litro de água. Em seguida, lavar com água e sabão e passar com ferro quente. O ideal é que a lavagem seja feita separada de peças de roupas.
- Higienize as mãos depois de tocar ou descartar a máscara, com um higienizador de mãos à base de álcool ou água e sabão.
- Para minimizar os riscos de alergias, não se deve aplicar essências ou perfumes à máscara.
- Deve-se também evitar o uso de batom ou outra maquiagem durante o uso da máscara.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.