DF lança campanha para esclarecer que todas as vacinas são seguras

Há registro de pessoas que se recusam a receber determinada marca

Publicado em 05/05/2021 - 19:07 Por Pedro Rafael Vilela - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal lançou nesta quarta-feira (5) uma campanha para incentivar a população a se vacinar contra a covid-19: Não Importa a Marca, o Importante é se Vacinar. A iniciativa ocorre após relatos, em unidades de saúde, de pessoas que desistem de se imunizar a depender da marca do imunizante oferecido pela rede pública.

"Chegou ao conhecimento da Secretaria de Saúde que cidadãos estão indo às unidades procurando saber que marca de vacina está sendo disponibilizada. Nós, da Secretaria de Saúde, estamos muito preocupados com esse tipo de comportamento. Essa vacina é uma vitória para o brasileiro, custou pra chegar e não importa a marca, ela tem feito seu papel biológico", afirmou o subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Alexandre Garcia Barbosa, em vídeo publicado nas redes sociais do órgão.

Atualmente, no DF e em todo o país, estão sendo aplicadas três marcas de vacina: a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan; a Covishield, fabricada pela companhia britânica AstraZenca e produzida pela Fiocruz; e a vacina Pfizer/Biontech.

O temor de parte da população tem sido atribuído mais especificamente à vacina da AstraZeneca, principalmente após alguns países da União Europeia suspenderem sua aplicação depois de um número pequeno de relatos de coágulos sanguíneos raros em pessoas que receberam o imunizante. No entanto, uma pesquisa recente demonstrou, mais uma vez, que a vacina é segura e altamente eficaz contra a covid-19, chegando a prevenir em 100% o desenvolvimento de formas mais graves da doença.

Muitos países europeus retomaram o uso da vacina em seus programas de inoculação depois que uma agência reguladora regional disse que ela é segura, e vários outros países também estão adotando o imunizante para aumentar a confiança.

"Deixemos de lado essa história de que uma marca é melhor do que a outra. O Ministério da Saúde e a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] liberaram para uso emergencial todas as marcas que estão disponíveis. Então, não cabe a nós escolher uma ou outra marca. Se eu estou contemplado, eu tenho que ir até a unidade e ser vacinado por que marca for", acrescentou Alexandre Garcia.  

Edição: Denise Griesinger

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias