Últimas notícias feminicídio

Brasília - Maria da Penha Maia Fernandes, durante sessão solene para celebrar os dez anos da Lei Maria da Penha, criada para coibir a violência contra a mulher (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Geral

Maria da Penha entra em programa de proteção do Ceará

Ativista foi ameaçada por grupos de comunidades digitais que disseminam ódio contra as mulheres.

Mulheres de todo o país saíram às ruas neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, pela igualdade, pela redução da pobreza, contra a violência contra as mulheres, o machismo e por mais participação na política. As manifestações, no Norte e Nordeste do país começaram pela manhã e se estendem ao longo do dia: caminhadas, intervenções artísticas, feiras feministas, ocupações, ações solidárias chamaram a atenção da sociedade para as graves desigualdades entre homens e mulheres. Foto: MST MA/Divulgação
Direitos Humanos

No Norte e Nordeste, mulheres pedem igualdade e fim da violência

Trabalhadoras rurais e integrantes de organizações populares saíram às ruas em diversos estados das duas regiões para pedir oportunidades iguais a mulheres e homens, combate à violência no campo e punição aos agressores. 

Rio de Janeiro (RJ), 08/03/2023 - Ato denúncia em frente à Câmara Municipal, organizado pelo campanha Levante Feminista contra o Feminicídio, colocarão 210 cruzes nas escadarias do Palácio Pedro Ernesto, simbolizando cada uma das 111 mulheres assassinadas no estado em 2022 e as 99 mulheres assassinadas em 2023. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Direitos Humanos

Mulheres protestam contra feminicídios no Rio de Janeiro

Elas puseram cruzes nas escadarias da Câmara Municipal e camisas manchadas de sangue, com frases como “foi só uma vez” e “ele pediu desculpas depois de me bater”.

Brasília, São Sebastião (DF), 10.08.2023 - Ato contra o feminicídio no Distrito Federal na cidade satélite de São Sebastião (DF). Somente no primeiro semestre deste ano (janeiro a junho), foram assassinadas 18 mulheres no DF. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Geral

Rio tem novos instrumentos para combater violência contra mulher

Painel reúne informações mensais sobre delitos praticados contra as mulheres por município e área de atuação das delegacias e batalhões de polícia.

Violência contra a mulher, criança e adolescente. Violência doméstica. Foto: Freepick
Direitos Humanos

A cada 24 horas, ao menos oito mulheres são vítimas de violência

Relatório da Rede de Observatórios da Segurança contabiliza casos de 2023, registrados em oito estados brasileiros. Em relação ao feminicídio, foram 586 casos, um a cada 15 horas.