Tesouro: redução da perspectiva do país não afetou confiança de investidores

Publicado em 25/09/2014 - 16:51 Por Welton Máximo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública da Secretaria do Tesouro Nacional, Fernando Garrido, divulga o Relatório Mensal da Dívida Pública referente ao mês de agosto (Fabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil)

O coordenador de Operações da Dívida Pública da Secretaria do Tesouro Nacional, Fernando Garrido, divulga Relatório da Dívida Pública referente ao mês de agosto Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A decisão da agência de classificação de risco Moody's, de rebaixar a perspectiva da nota de títulos do Brasil não afetou a confiança dos estrangeiros, disse hoje (25) o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido. Segundo ele, a demanda pelos papéis brasileiros, por investidores internacionais, está em alta, apesar de ter passado por momentos de volatilidade nas últimas semanas.

De acordo com Garrido, a prova de que os aplicadores estrangeiros continuam apostando no país foi a emissão de títulos da dívida externa no início do mês. Na ocasião, o Brasil conseguiu captar US$ 1 bilhão por meio de papéis com vencimento em 2025, com juros de 3,88% ao ano.

O coordenador informou que a demanda de estrangeiros por títulos públicos brasileiros levou o órgão a fazer nova operação no exterior, pouco mais de um mês depois de ter captado US$ 3,5 bilhões, no fim de julho.

“A demanda [de papéis brasileiros por investidores internacionais] continuou expressiva em agosto. No começo de setembro, o Tesouro Nacional recebia bastante proposta de emissão. Julgamos que as taxas eram adequadas e demonstravam confiança do mercado nos fundamentos da economia brasileira. Então fizemos a reabertura do Global 2025 [título externo com vencimento em 2025], que foi bem-sucedida”, declarou Garrido.

Em relação à dívida interna, que engloba os papéis emitidos pelo Tesouro Nacional, negociados no país, o coordenador destacou que houve grande volatilidade nas taxas dos títulos, nos últimos dois meses. Em agosto, os juros dos papéis caíram, o que levou alguns aplicadores estrangeiros a vender títulos. As taxas, no entanto, voltaram a subir este mês, o que provocou retorno dos investidores externos.

“Agora, não temos relatos de movimentos expressivos de estrangeiros em setembro. Nem de saída [em que eles se desfazem de títulos públicos], nem de entrada [em que compram os papéis brasileiros]”, explicou Garrido.

Em agosto, a participação dos investidores estrangeiros na dívida interna atingiu 18,8%, repetindo o recorde registrado em abril. Em valores absolutos, os aplicadores internacionais detêm R$ 390,16 bilhões em papéis do Tesouro Nacional destinados ao mercado interno.

 


Fonte: Redução da perspectiva do Brasil não afetou confiança de investidores

Edição: Stênio Ribeiro

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Sede da Polícia Federal em Brasília
Geral

PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF

Valor das contratações suspeitas de irregularidades em Roraima chega a R$ 50 milhões. Dinheiro foi utilizado na aquisição de insumos médico-hospitalares básicos para combate à covid-19.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participa do programa Voz do Brasil.
Política

Governo regulamenta serviços de retransmissão de rádio

“Iniciativa do governo federal e do Ministério das Comunicações para levar emprego aos estados do Mato Grosso, TO, AM, PA, AP, AC, RO e MA”, diz ministro.

Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

O crédito na poupança social para os beneficiários nascidos em maio foi feito no dia 5 deste mês.

vacina, Moderna, imagem ilustrativa
Internacional

Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Entrega é prevista a partir da primeira metade de 2021, em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias. Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca.

Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.

O jogador Guerrero, do Internacional
Esportes

Três jogos fecham segunda rodada da Série A do Brasileirão

São Paulo, Fortaleza, Internacional, Santos, Vasco e Sport entram em campo na noite desta quinta-feira pelo nacional de futebol.