TCU adia análise sobre contrato do governo com a Telebras

Publicado em 03/10/2018 - 17:52 Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu adiar até o dia 31 de outubro a análise do processo sobre a contratação da Telebras pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para viabilizar o programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac). O julgamento deve analisar também o mérito da parceria da Telebras com a empresa norte-americana Viasat, que sob análise do ministro Benjamin Zymler.

Com a decisão, tomada ontem (2), fica mantida a liminar da ministra Ana Arraes, de 25 de julho, que suspendeu a contratação da Telebras pelo MCTIC. A medida interrompeu a instalação de pontos do Gesac e do programa Internet para Todos pela Telebras.

Na ocasião, o TCU determinou a suspensão até que a Corte deliberasse sobre o mérito da matéria, atendendo a pedido do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil). O sindicato argumentou a possibilidade de irregularidades na contratação da Telebras para a prestação dos serviços.

Até junho, o programa era atendido por um consórcio entre a Embratel e Oi. A previsão inicial era de instalação de 18 mil pontos, reduzida posteriormente para cerca de 11 mil pontos. No final do ano passado, o governo contratou a Telebras por R$ 663,575 milhões para a execução do programa por cinco anos. A meta é de instalação de cerca de 15 mil pontos.

Ausência de critérios

Ao deferir a liminar, a ministra disse que a assessoria técnica do tribunal constatou "ausência de critérios" na comprovação de qualificação econômico-financeira e de qualificação técnica para a contratação da empresa estatal. De acordo com a ministra, a decisão visou evitar riscos iminentes de prejuízos ao interesse público.

Apesar da suspensão do programa, o TCU liberou em setembro, a Telebras a retomar a ativação de pontos para acesso à internet banda larga. A medida, entretanto, libera parcialmente a instalação de 98 pontos na fronteira do Brasil com a Venezuela, nos estados de Roraima e de Amazonas e onde está sendo registrada grande migração.

Edição: Sabrina Craide

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.