Mesmo desfalcado, Brasil estreia com empate no Mundial de Handebol

Surto de covid-19 não impede seleção de fazer frente à Espanha

Publicado em 15/01/2021 - 18:06 Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional - Saõ Paulo

O Brasil superou os vários casos do novo coronavírus (covid-19) no elenco e na comissão técnica e teve grande atuação na estreia do Campeonato Mundial de Handebol Masculino, disputado no Egito. Nesta sexta-feira (15), a seleção nacional empatou em 29 a 29 com a Espanha, atual campeã europeia, na primeira rodada do Grupo B da competição.

Diagnosticados com a covid-19, o armador (e capitão) Thiagus Petrus, o goleiro Leonardo Ferrugem, o técnico Marcus Tatá e outros três membros da comissão sequer puderam viajar para o Mundial. Na chegada ao Egito, o ponteiro Felipe Borges também testou positivo. O goleiro César Bombom foi chamado para o lugar de Ferrugem, enquanto o ponteiro Guilherme Torriani foi escolhido para a vaga de Felipe - ele chega à capital Cairo no sábado (16). Sem Tatá no banco, o Brasil foi dirigido pelos auxiliares Giancarlos Ramirez e Leonardo Bortolini.

O surto de coronavírus foi mais uma das barreiras que a seleção brasileira teve de superar antes do Mundial. A participação se dá em meio a um cenário conturbado, especialmente de 2019 para cá, com três trocas de técnico e mudanças de comando da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb). A última delas foi em dezembro, quando Ricardo Luiz de Souza, o Ricardinho, renunciou à presidência em exercício da entidade. Ele já estava suspenso pelo conselho de ética do Comitê Olímpico do Brasil (COB) por uma acusação de assédio moral e sexual.

Mas quando o jogo começou, nem parecia que o Brasil tinha passado por tantos entraves. Eficiente no ataque e segura na defesa, com grandes defesas do goleiro Rangel da Rosa, a seleção nacional abriu 4 a 0 e só foi vazada pela primeira vez após sete minutos. A oito minutos do fim do primeiro tempo, a Espanha iniciou a reação. Em apenas três minutos, igualou o placar em 6 a 6. O ponteiro Ferran Sole assinalou quatro gols em cinco tentativas e ajudou os campeões europeus a irem para o intervalo em vantagem, com o placar em 16 a 13.

Na etapa final, porém, o Brasil voltou para o jogo, liderado pelo ponta Haniel Langaro, eleito o melhor jogador da partida. A seleção nacional voltou a mostrar força defensiva e evitou que a Espanha balançasse as redes por mais de oito minutos. A trinta segundos do fim, os brasileiros retomaram a dianteira no marcador. Faltando cinco segundos para o apito final, o central Raul Enterrios fez o gol de empate dos europeus - que apesar da igualdade tardia, saíram de quadra com sensação mais amarga que os sul-americanos.

O Brasil volta a quadra neste domingo (17), às 14h (horário de Brasília), diante da Tunísia. Na próxima terça-feira (19), a seleção brasileira encara a Polônia, às 16h30. Na primeira fase, são oito chaves com quatro times em cada. Os três primeiros avançam à segunda fase, onde serão divididos em mais quatro grupos de seis equipes, nos quais os dois melhores vão às quartas quartas de final.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias