Organização das Paralimpíadas de Paris quer bater recorde de público

Objetivo é vender todos os 2,8 mi de ingressos antes de agosto de 2024

Publicado em 28/08/2023 - 13:00 Por Karolos Grohmann* - Londres

Os Jogos Paralímpicos de Paris 2024 pretendem vender cada um dos 2,8 milhões de ingressos antes do início do evento global para superar o recorde estabelecido em Londres em 2012, disse o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Andrew Parsons.

Os ingressos para as Paralimpíadas, que serão realizadas entre 28 de agosto e 28 de setembro, algumas semanas após as Olimpíadas na capital francesa, estarão à venda a partir de 9 de outubro.

"A ambição é vender cada ingresso, 2,8 milhões, e então isso fará de Paris a número um em termos de vendas de ingressos. Londres 2012 foi de 2,7 milhões", disse Parsons à Reuters em entrevista exatamente um ano antes do início dos Jogos.

Sua estratégia consiste em preços acessíveis a partir de 15 euros e um cenário espetacular com locais icônicos, como Roland Garros para o tênis em cadeira de rodas e a Torre Eiffel para o futebol de cinco.

“Teremos essa combinação de turistas que já estarão aqui, pessoas vindo para os Jogos e criando esse ambiente incrível”. “Também haverá atletas de maior qualidade”, disse Parsons. “Se você comparar os atletas, o desempenho, em geral, nos 22 esportes com a última vez que tivemos espectadores, que foi na Rio 2016, como produto é ainda melhor.”

O que ainda não foi decidido é se atletas russos e bielorrussos participarão das Paralimpíadas, que começarão com uma cerimônia de abertura na Champs Élysées.

O Comitê Paralímpico Internacional suspendeu no ano passado os comitês paralímpicos de ambos os países e proibiu os seus atletas de competirem após a invasão russa da Ucrânia em 2022. Belarus tem servido de palco para tropas e armas russas.

Embora um recurso contra a suspensão dos comitês tenha sido acolhido este ano, os paratletas russos e bielorrussos continuam proibidos.

O Comitê Paralímpico Internacional decidirá em setembro se permitirá que eles compitam em Paris e a decisão ocorrerá poucas semanas antes de o Comitê Olímpico Internacional decidir sobre sua participação nas Olimpíadas de Paris.

* É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias