Capital paulista tem quatro protestos contra aumento da tarifa do transporte

Publicado em 19/01/2016 - 18:41 Por Bruno Bocchini e Camila Boehm - Repórteres da Agência Brasil - São Paulo

Manifestantes protestam contra o aumento do transporte público coletivo em quatro pontos da cidade de São Paulo na tarde de hoje (19). Uma das mobilizações, convocada pelo Movimento Passe Livre (MPL) em sua página no Facebook, começou a se concentrar no cruzamento das avenidas Faria Lima e Rebouças, que já estavam bloqueadas pelos manifestantes nos dois sentidos, às 17h30. De lá, o grupo se dividiu em dois atos: um segue até a prefeitura e outro até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.

O policiamento no local de concentração está menos ostensivo em comparação aos protestos anteriores, mas já há homens da Tropa de Choque e da Força Tática da Polícia Militar (PM).

“O governo do estado e a prefeitura deveriam assumir que não baixar as tarifas é defender o lucro dos empresários. Uma auditoria já feita sobre o sistema de transporte em ônibus mostra que o lucro dos empresários está acima da média. A nossa estratégia é não sair da rua enquanto a tarifa não cair”, disse Erica de Oliveira, do MPL.

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Frente do Povo sem Medo também se manifestam contra o aumento da tarifa em mais dois pontos da cidade: no metrô Capão Redondo, zona sul da cidade, e no metrô Itaquera, zona leste. Eles divulgaram que estarão nas ruas “por entenderem que o aumento da passagem não responde aos anseios de um transporte digno para a maioria da população e ao mesmo tempo em que tarifa mais alta significa menos comida na mesa do trabalhador da periferia”.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) disse, em nota, que vai providenciar a segurança no trajeto das duas manifestações do MPL e que já entrou em contato com a prefeitura para solicitar a alteração nas linhas do transporte público, o recolhimento do lixo e de entulho das ruas que fazem parte do trajeto das manifestações. A SSP foi informada das manifestações organizadas pelo MTST ontem (18) à noite.

Na última quinta-feira (14), o MPL realizou dois protestos, um no centro da cidade e outro na zona oeste. Em todo o percurso, houve forte presença da polícia, que manteve a tática de “envelopar” a passeata, ou seja, cercar com cordões de policiais as laterais, a frente e a retaguarda do protesto

Edição: Luana Lourenço

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.

O jogador Guerrero, do Internacional
Esportes

Três jogos fecham segunda rodada da Série A do Brasileirão

São Paulo, Fortaleza, Internacional, Santos, Vasco e Sport entram em campo na noite desta quinta-feira pelo nacional de futebol.

 Escultura do Cristo Redentor na praia de Copacabana.
Saúde

Cristo Redentor passa por desinfecção antes da reabertura no sábado

Até agora, já foram feitas mais de 400 desinfecções em locais públicos como rodoviárias, aeroportos, estações de trens, metrôs e barcas, hospitais e unidades de saúde e asilos.

Presidente russo, Vladimir Putin, visita hospital de Moscou com roupa de proteção
Internacional

Rússia: médicos serão vacinados contra covid-19 em duas semanas

Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya, produtor da vacina, disse que o país planeja ter capacidade para produzir 5 milhões de doses por mês entre dezembro e janeiro.

Pesquisadores retiram soro de cavalo
Saúde

Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19

O coordenador do projeto, Jerson Lima Silva, da UFRJ, apresenta os resultados da pesquisa hoje (13) à noite, durante simpósio sobre covid-19 na Academia Nacional de Medicina, no Rio.

Funcionário da CureVac demonstra fluxo de pesquisa para vacina contra coronavírus em Tuebingen, na Alemanha
Internacional

Instituto alemão diz que vacina pode estar disponível logo

Em comunicado, o Instituto Robert Koch informou em seu site que uma primeira vacina poderá estar pronta até o outono de 2020, mas que o impacto pode ser moderado devido a mutações virais.