Ativos de tecnologia da informação do governo serão certificados pelo Inmetro

Publicado em 30/08/2016 - 17:18 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Acordo de cooperação técnica firmado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Ministério do Planejamento vai resultar na criação do Programa Nacional de Certificação e Homologação de Ativos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), cuja implementação é prevista para o próximo ano. O acordo deverá garantir a segurança da comunicação de dados do governo e da sociedade.

Segundo a diretora de Avaliação da Conformidade do Inmetro, Annalina Camboim, o objetivo é que o instituto desempenhe um papel semelhante ao que faz quando é acionado para interferir nas compras públicas governamentais.“A ideia é que ele consiga contribuir para levantar os critérios necessários para fazer o processo de avaliação da conformidade de todos os tipos de iniciativas relativas ao governo federal que tenham necessidade de uma segurança de software (programa de computador) e até de hardware (parte física de um computador)”, informou Annalina.

Isso significa que o governo federal comprará somente produtos de TIC certificados por organismos acreditados pelo Inmetro. Segundo Annalina, o programa já está concebido nas suas linhas gerais. Caberá ao Ministério do Planejamento a parte de coordenação do programa, enquanto o Inmetro dará suporte técnico ao desenvolvimento dos requisitos necessários para sua implementação.

Até o final do ano, a expectativa é que haja avanços significativos no estabelecimento dos critérios técnicos para o programa de certificação. Não há, porém, intenção de o Inmetro desenvolver a parte de fiscalização nessa área, destacou. Esclareceu que a certificação de produtos de TIC no âmbito do programa só ocorrerá para quem estiver atendendo ao próprio governo: “A ideia não é fazer uma certificação ainda em nível mais amplo, mas pensando realmente na segurança dos aplicativos para o governo federal”.

O secretário de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Marcelo Pagotti, indicou que a atuação conjunta vai “prevenir e garantir a segurança das comunicações de dados do cidadão e das entidades do governo”. O secretário afirmou que os produtos certificados pelo instituto também poderão ser adquiridos pelos cidadãos brasileiros.

Além do Inmetro, outras instituições de avaliação da conformidade acreditadas pelo instituto poderão certificar os ativos de TIC, devendo, para isso, obedecer às regras fixadas pelo Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Sinmetro), informou a assessoria de imprensa do órgão.

Edição: Jorge Wamburg

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Internacional

Bielorrússia e Líbano são temas de reunião da UE na sexta-feira

"As eleições não foram nem livres nem justas. Procederemos a uma revisão aprofundada das relações da UE com a Bielorrússia, afirmaram em comunicado os 27 países do bloco.

Forte explosão na região portuária de Beirute
AO VIVO Política

Ao vivo: missão brasileira embarca com toneladas de material a Beirute

Chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, a missão leva 6 toneladas de materiais entre medicamentos, e alimentos a Beirute, que foi fortemente afetada por uma explosão há oito dias.

Fachada da Caixa Econômica Federal
Economia

Caixa credita hoje auxílio emergencial para nascidos em julho

O auxílio, com parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia de covid-19.

Londres, coronavírus, covid - 19
Internacional

Museu da Ciência reabrirá em Londres no próximo dia 19

Museu oferece ingressos online com hora marcada para um número reduzido de visitantes, a fim de permitir o distanciamento social e controlar a movimentação.

Pessoas em parque de Paris
Internacional

França: nova onda de covid-19 pode ter controle mais difícil

O presidente Emmanuel Macron, afirmou, em videoconferência com ministros, que a França vai adotar novas restrições para as 20 maiores cidades do país, visando a  conter a taxa de infecções.

A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Câmara aprova MP que amplia uso de assinatura eletrônica

Objetivo da MP é facilitar o uso de documento assinados digitalmente para ampliar o acesso a serviços públicos digitais. Texto segue para o Senado.