Bombeiros combatem fogo na Serra dos Órgãos pelo terceiro dia seguido

Área atingida pode ter chegado a 200 hectares

Publicado em 06/08/2020 - 17:08 Por Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro
Atualizado em 06/08/2020 - 20:35

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro trabalha, pelo terceiro dia consecutivo, no combate a um incêndio florestal de grandes proporções que atinge o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), que tem 20.024 hectares protegidos nos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim, na região serrana do estado.

Hoje (6), mais dez profissionais de juntaram aos 70, incluindo bombeiros militares, guarda-parques, brigadistas e agentes de órgãos externos que já atuavam ontem na operação de combate ao fogo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o trabalho é feito em duas frentes para extinguir as chamas na área de proteção ambiental. A operação contra com o apoio de 16 viaturas e um helicóptero que tem sido usado para jogar água nos locais atingidos.

Segundo os bombeiros, as causas do incêndio continuam desconhecidas, mas ontem havia suspeita de que o fogo pode ter começado com a queda de um balão. Participam da ação no Parnaso integrantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), da Defesa Civil e da Guarda Civil de Petrópolis.

O Comandante de Bombeiros de Área da Região Serrana, coronel Rafael Simão, disse à Agência Brasil que o combate é no bairro do Bonfim, na divisa dos municípios de Petrópolis e Teresópolis. “É um incêndio de difícil extinção porque ocorre em pontos de difícil acesso, onde as equipes têm dificuldade de se locomover ou de utilizar veículos terrestres, sendo empregado então o helicóptero e o drone para facilitar a visualização”, contou.

“Nossa estimativa é que o Corpo de Bombeiros conclua os trabalhos entre hoje e amanhã”, disse o coronel.

O comandante lembrou que é uma época de estiagem na região, com pouca chuva e vegetação muito seca. “Nesse período também venta bastante, o vento leva o fogo para outras áreas e provoca grande incêndios. Nós tivemos muitas matas e áreas de preservação destruídas”, comentou.

O ICMBio informou que a estimativa é de que 200 hectares de mata foram queimados pelo fogo. Isso representa um avanço em relação a ontem quando era de que cerca de 100 hectares atingidos pelo incêndio.

Parnaso

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma unidade de conservação federal de proteção integral, subordinada ao ICMBio, com a intenção de preservar amostras representativas dos ecossistemas nacionais.

Criado em 30 de novembro de 1939, o Parnaso é o terceiro parque mais antigo do país. É um local que costuma ser procurado para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada, e rapel e para visitas às cachoeiras. Conforme o ICMBio, o parque tem a maior rede de trilhas do Brasil, com mais de 200 quilômetros em todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível até a cadeirantes, à pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 quilômetros de subidas e descidas pela parte alta das montanhas.

De acordo com o ICMBio, o parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas espécies endêmicas que só ocorrem no local.

O ICMBio informou que o incêndio foi detectado na manhã da terça-feira (4) na parte alta do parque na trilha da travessia Petrópolis X Teresópolis na área do Chapadão, próximo da Pedra do Morro do Açu.

*Matéria atualizada às 20h35 para acréscimo de informações

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias