Presidente ordena assistência e recursos para Petrópolis, diz ministro

Dinheiro virá de orçamento interno da Saúde, esclarece Queiroga

Publicado em 17/02/2022 - 13:18 Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil - Petrópolis (RJ)

O presidente Jair Bolsonaro, que está em viagem ao exterior, ordenou assistência imediata e repasse de recursos federais ao município de Petrópolis. A orientação foi recebida pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que visitou o município na manhã desta quinta-feira (17). Queiroga encontrou-se com o prefeito, Rubens Bomtempo, e com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, na sede da prefeitura.

“O presidente Bolsonaro falou comigo, desde ontem [16]. Pediu que eu estivesse aqui, em Petrópolis, para prestar toda assistência à população, e o que o ministério pudesse fazer alocação imediata de recursos. Isso fosse feito”, disse o ministro, após a reunião.

Segundo Queiroga, os recursos virão de imediato, por meio de orçamento interno do próprio ministério, por intermédio de liberação das secretarias subordinadas.

“Os recursos vêm do próprio Ministério da Saúde, de portarias da Secretaria de Vigilância e Saúde, da Secretaria de Atenção Primária em Saúde, em sintonia com o que já houve em relação à Bahia, à região do norte de Minas. A estratégia é a mesma: o governo federal atua, de maneira articulada, com os ministérios da Infraestrutura, da Defesa, da Cidadania, para, em situações como esta, dar o suporte adequado à população”, explicou Queiroga.

O governador Claudio Castro garantiu que haverá dinheiro do estado do Rio para realocação das famílias desabrigadas, mas ressaltou que terá de haver entendimento com a prefeitura e outros órgãos públicos, para permitir a construção de novas moradias, visto que a região serrana dispõe de poucos terrenos aptos à construção.

“Eu garanto que, da parte do governo do estado [essas famílias] vão [ter casa]. Porque este não é um esforço só do governo estadual. Não se acham terrenos para construir por aqui. Tem uma lei que impede a transferência para outros locais. Terá que ser um grande pacto entre governo municipal, governo do estado, Ministério Público, Justiça e governo federal. O problema é complexo. Não tem terreno próximo para realocar. O recurso estadual para todos serem realocados eu vou garantir”, disse Castro.

Após a reunião, o ministro Queiroga afirmou que se deslocaria para o Rio, a fim de tratar de outros assuntos da área da saúde. É aguardada para esta sexta-feira (18) a visita do presidente Bolsonaro ao município de Petrópolis.

Últimas notícias