PF investiga fraudes em testes de covid-19 em Santa Catarina

Laboratórios aplicavam teste-rápido como se fosse RT-PCR, mais caro

Publicado em 25/05/2023 - 10:23 Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (25) a operação Teste Falso para apurar o desvio de cerca de R$ 400 mil em verbas federais destinadas à saúde pública no município de Curitibanos (SC).

A corporação cumpre sete mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em busca de provas sobre possíveis fraudes na elaboração de exames de covid-19 na cidade. Também foi decretado o sequestro e a indisponibilidade de bens dos envolvidos.

“As investigações apontaram indícios de que alguns laboratórios sediados na cidade catarinense teriam aplicado testes-rápidos de covid-19 nos cidadãos como se fossem do tipo RT-PCR, que é mais complexo e mais caro para os cofres públicos.”

Ainda de acordo com a PF, a diferença dos custos desses exames, pagos pelo município, pode ter gerado um prejuízo superior a R$ 400 mil.

“O inquérito policial segue em curso e os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de peculato, fraude em licitação e associação criminosa, cujas penas máximas somadas podem chegar a 23 anos de prisão.”

Edição: Denise Griesinger

Últimas notícias