Casa Branca ordenou sigilo de decisões sobre coronavírus, dizem fontes

Reuniões entre funcionários foram tratadas como confidenciais

Publicado em 12/03/2020 - 08:21 Por Aram Roston e Marisa Taylor, da Reuters* - Washington

A Casa Branca determinou a autoridades de saúde federais a tratarem as reuniões entre funcionários de alto nível sobre o coronavírus como confidenciais, uma medida incomum que restringiu informações e atrapalhou a resposta do governo norte-americano ao surto, de acordo com quatro autoridades do governo Trump.

As autoridades afirmaram que dezenas de discussões confidenciais sobre assuntos, como o alvo das infecções, quarentenas e restrições de viagem, estão sendo mantidas em sigilo desde meados de janeiro em uma sala de reuniões de alta segurança no Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), um órgão crucial na luta contra o coronavírus. 

Funcionários sem autorização de segurança, incluindo especialistas do governo, foram excluídos dos encontros entre agências, que incluíram teleconferências, afirmaram as fontes.

"Tínhamos pessoas bem importantes que não tinha autorização de segurança e não puderam participar", disse uma das autoridades. "Essas reuniões não deveriam ser confidenciais. Isso foi desnecessário."

As fontes disseram que o Conselho de Segurança Nacional (NSC), que aconselha o presidente em questões de segurança, ordenou a confidencialidade. "Isso veio diretamente da Casa Branca", disse uma das fontes.

A insistência da Casa Branca em manter segredo na principal organização de saúde do país, o que não havia sido revelado anteriormente, travou algumas informações e potencialmente atrasou a resposta à crise. A Covid-19, doença causada pelo vírus, matou cerca de 30 pessoas nos Estados Unidos e infectou mais de mil pessoas até agora.

*Agência de notícias britânica

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
A presidente do Conselho do Programa Pátria Voluntária, Michelle Bolsonaro, durante o Lançamento do projeto Arrecadação Solidária contra o coronavírus
Política

Primeira-dama Michelle lamenta falecimento da avó por covid-19

Maria Aparecida foi internada no dia 1º de julho no Hospital Regional de Ceilândia e chegou a ser encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo. Ela faleceu na madrugada de ontem.

Sede da Polícia Federal em Brasília
Geral

PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF

Valor das contratações suspeitas de irregularidades em Roraima chega a R$ 50 milhões. Dinheiro foi utilizado na aquisição de insumos médico-hospitalares básicos para combate à covid-19.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participa do programa Voz do Brasil.
Política

Governo regulamenta serviços de retransmissão de rádio

“Iniciativa do governo federal e do Ministério das Comunicações para levar emprego aos estados do Mato Grosso, TO, AM, PA, AP, AC, RO e MA”, diz ministro.

Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

O crédito na poupança social para os beneficiários nascidos em maio foi feito no dia 5 deste mês.

vacina, Moderna, imagem ilustrativa
Internacional

Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Entrega é prevista a partir da primeira metade de 2021, em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias. Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca.

Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.