Ministros da UE fecham acordo migratório histórico

Ministros chegaram a consenso após 12 horas de negociações

Publicado em 08/06/2023 - 20:02 Por Gabriela Baczynska - Repórter da Reuters* - Bruxelas

Ministros da União Europeia (UE) chegaram a um consenso nesta quinta-feira (8) sobre como compartilhar a responsabilidade pelo cuidado de imigrantes e refugiados, após 12 horas de negociações que levaram Itália e Grécia a assinarem o acordo que vinha sendo discutido no bloco há quase uma década.

Ministros de assuntos domésticos do bloco de 27 membros selaram o acordo, na expectativa de encerrar anos de divisão, desde 2015, quando mais de 1 milhão de pessoas – a maioria fugindo da guerra na Síria – chegaram à União Europeia pelo Mediterrâneo.

Nancy Faeser, da Alemanha, comemorou o acordo, que considerou como “histórico”. A principal autoridade de imigração do bloco disse que ele representa uma situação em que todos os Estados-Membros da UE ganham.

“Isso é ótimo, um grande feito, mostrando que é possível trabalhar juntos em imigração. Somos tão mais fortes quando trabalhamos juntos”, disse a comissária de Assuntos Internos, Ylva Johansson (foto).

A recepção a imigrantes tornou-se um assunto cada vez mais controverso desde 2015.

Incapaz de concordar sobre como compartilhar a responsabilidade, países da UE no geral focaram em diminuir a quantidade de chegadas, com dados da ONU mostrando que menos de 160 mil pessoas cruzaram o mar no último ano para o bloco com 500 milhões de pessoas.

Quase 2,5 mil pessoas morreram ou estão desaparecidas em travessias perigosas no mesmo período.

*Reportagem adicional de Benoit van Overstraeten, Bart Meijer, Alexander Ratz, Kristina Than

É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias