Ex-prefeito de NY terá que pagar US$ 148 milhões a trabalhadoras

Rudolph Giuliani é acusado de difamação e imposição de sofrimento

Publicado em 16/12/2023 - 11:19 Por Andrew Goudsward - da agência Reuters - Nova York

O ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, precisará pagar mais de 148 milhões de dólares em indenização a duas ex-funcionárias eleitorais da Geórgia, que ele difamou com falsas acusações de que ajudaram a fraudar a eleição de 2020 contra Donald Trump, decidiu um júri nessa sexta-feira (15).

O júri do tribunal federal em Washington, D.C. concluiu que Giuliani deve às funcionárias Wandrea Shaye Moss e sua mãe, Ruby Freeman, cerca de 73 milhões de dólares de indenização pelos prejuízos emocionais e de reputação que sofreram. Outros 75 milhões de dólares servirão para punir um ex-advogado de Trump e ex-prefeito de Nova York por sua conduta.

Um juiz federal determinou - antes do julgamento - que Giuliani era responsável por difamação, imposição intencional de sofrimento emocional e conspiração civil. A única questão perante o júri era quanto de indenização impor a Giuliani, que ajudou o ex-presidente republicano Trump a avançar com suas falsas alegações de que a eleição foi roubada em 2020.

Veredito

O veredito foi alcançado após três dias emocionantes de depoimentos nos quais Moss e Freeman, que são negras, relataram o dilúvio de mensagens racistas e sexistas, incluindo ameaças de linchamento, que receberam depois que Trump e seus aliados espalharam falsas alegações de que elas estavam envolvidas em fraude eleitoral.

"O Sr. Giuliani pensou que poderia fazer de Ruby e Shaye o rosto da fraude eleitoral, porque as achava comuns e dispensáveis”, disse o advogado das trabalhadoras, Michael Gottlieb, durante seu argumento final. “Ele não tem o direito de oferecer funcionárias públicas indefesas a uma multidão virtual para anular uma eleição”, acrescentou.

As demandantes solicitaram pelo menos 48 milhões de dólares pela alegação de difamação e uma quantia não especificada por sofrimento emocional e indenizações punitivas.

Últimas notícias