Rússia diz que tomará medidas em resposta à adesão da Suécia à Otan

Entrada do país nórdico à aliança militar foi aprovada na segunda

Publicado em 28/02/2024 - 15:08 Por Simon Johnson – repórter da Agência Brasil - Estocolmo

A Rússia disse nesta quarta-feira (28) que adotará ações técnico-militares não especificadas e outras medidas para se proteger da adesão da Suécia à Otan, uma ação que considerou agressiva e um erro.

A Suécia superou o último obstáculo para adesão à Otan na segunda-feira (26), depois que o Parlamento da Hungria aprovou a adesão do país nórdico, tradicionalmente neutro.

A Suécia e a Finlândia se candidataram para ingressar na Otan depois que a Rússia enviou dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia em 2022, desencadeando o maior conflito da Europa desde a Segunda Guerra Mundial, uma batalha atribulada que continua dois anos depois.

"Monitoraremos de perto o que a Suécia fará no agressivo bloco militar, como realizará sua adesão na prática (...) com base nisso, construiremos nossa resposta com medidas retaliatórias de natureza técnico-militar e outras", disse Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

"A adesão da Suécia à Otan é acompanhada pelo contínuo aumento da histeria contra a Rússia no país, que, infelizmente, é incentivada pela liderança política e militar sueca, mas sua principal fonte está no exterior. Não são os próprios suecos que estão fazendo a escolha; essa escolha foi feita para os suecos", afirmou ela.

O movimento da Suécia para aderir à Otan estava alimentando as tensões e a militarização, acrescentou.

A embaixada da Rússia em Estocolmo também falou de contramedidas militares e técnicas não especificadas em sua conta do Telegram na terça-feira (27), dependendo da extensão das tropas da Otan e dos destacamentos de material dentro da Suécia.

O primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, disse que os comentários da Rússia não foram surpreendentes.

"Isso foi o que eles disseram quando a Finlândia aderiu à Otan, também", declarou Kristersson, segundo a agência de notícias TT, na quarta-feira, durante uma viagem à cidade de Trollhatten, no Sul da Suécia.

"É bem sabido que a Rússia não gosta do fato de a Suécia ou a Finlândia serem membros da Otan, mas nós tomamos nossas próprias decisões.".

Ele disse que a Suécia estava "alerta" para enfrentar qualquer resposta da Rússia.

*É proibida a reprodução deste conteúdo

Últimas notícias