Rosso critica tapumes na Esplanada e inicia sessão com Oração de São Francisco

Publicado em 11/04/2016 - 11:32 Por Carolina Gonçalves e Karine Melo – Repórteres da Agência Brasil - Brasília

O presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, Rogério Rosso (PSD-DF) abriu nesta segunda-feira (12) os trabalhos, criticando os tapumes colocados neste fim de semana no gramado na Esplanada dos Ministérios de onde, separados, manifestantes favoráveis e contrários ao pedido de impeachment poderão acompanhar as votações nos próximos dias.

“Cada vez que se ergue um muro se segrega um povo. Este não é um momento de dividir um país ainda mais. Nosso país sempre conseguiu superar momentos de crise sem necessidade de guerra”, disse, ressaltando que o Brasil é a nação do diálogo. O presidente terminou sua fala lendo a Oração de São Francisco. A prece começa pedindo que onde houver ódio, que seja levado o amor.

Questão de ordem

Rosso ainda não respondeu a questão de ordem apresentada pelo deputado Alex Manente (SP), na última sexta-feira (8). O parlamentar defendeu que a votação na comissão seja por chamada, em ordem alfabética, no microfone. O procedimento é o mesmo que deverá ser adotado pelo plenário da Câmara no dia da votação do pedido de impeachment da presidenta, Dilma Rousseff. Independente do resultado na comissão hoje, o parecer será votado em plenário, onde são necessários 2/3 dos votos dos 513 deputados.

Neste momento, quem está com a palavra é o relator do colegiado, deputado Jovair Arantes (PTB-GO). Ele faz a réplica dos debates que começaram na última sexta-feira (8) e só terminaram na madrugada de sábado (9), após mais de 13 horas. Em seguida, será a vez do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, responsável pela defesa da presidenta, Dilma Rousseff. Por último, antes da votação na comissão especial, que deve começar somente no início da noite, a palavra será dos líderes partidários, que terão de cinco a dez minutos, dependendo do tamanho da bancada.

Histórico

No parecer apresentado no último dia 6, o relator  acatou o pedido para dar prosseguimento ao processo que visa ao impedimento da presidenta Dilma Rousseff por crimes de responsabilidade. Para Arantes, o pedido apresentado pelos juristas Miguel Reale Junior, Janaína Paschoal e Hélio Bicudo preenche as condições jurídicas e políticas para ser admitido.

Em tom de cautela, nas 128 páginas do documento, o deputado  pontuou que as diligências e oitivas de testemunhas não são pertinentes, respondendo às críticas de governistas que questionaram o momento dos depoimentos prestados pelos autores do pedido, além do ministro Nelson Barbosa (Fazenda) e o professor de direito tributário da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Ricardo Lodi Ribeiro. Jovair Arantes também redobrou o cuidado para não entrar na análise do mérito do pedido, mas incluiu em seu texto que existem “outras questões de elevada gravidade”que, para ele, envolvem a presidenta.

Responsável pela defesa da presidenta, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, volta à comissão para mais uma tentativa de derrubar os argumentos dos parlamentares pró-impeachment. Desta vez, o ministro deverá se basear no relatório e nos debates da última sexta, quando 39 parlamentares defenderam o relatório de Arantes, enquanto outros 21 se posicionaram contrários ao texto..

Desde a apresentação do parecer do relator Jovair Arantes - quando considerou o documento nulo e improcedente - Cardozo não se manifestava publicamente sobre o assunto. Naquele dia, o advogado-geral da União não descartou levar o processo á Justiça, com recursos jurídicos contra o relatório sob o argumento de o documento ter muitos vícios e nulidades.

Atestado

Hoje, o deputado Washington Reis (PMDB-RJ) apresentou atestado médico, por estar internado no Rio, cedendo seu lugar ao suplente Laudívio Carvalho (SD-MG), e engrossando o grupo pró-impeachment.

Votação

O governo conta com cerca 28 votos, mas espera chegar a 30  para tentar minimizar expectativas pessimistas em relação a votação em plenário. A comissão tem 65 parlamentares titulares e o mesmo número de suplentes e para que a votação ocorra é necessário quórum mínimo de 33 deputados.

Acompanhe ao vivo a sessão no Portal EBC

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Câmara aprova MP amplia uso de assinatura eletrônica

Objetivo da MP é facilitar o uso de documento assinados digitalmente para ampliar o acesso a serviços públicos digitais. Texto segue para o Senado.

la bombonera, estádio do boca juniors
Esportes

Equipes do futebol argentino voltam a treinos presenciais

Após paralisação de cinco meses causada pela pandemia de coronavírus, 16 das 25 equipes da primeira divisão do país sul-americano retornaram às atividades presenciais.

Programa de Incentivo à Cabotagem, BR do Mar,
Geral

Programa de incentivo marítimo BR do Mar é entregue ao Congresso

O governo entregou hoje o projeto de lei BR do Mar - iniciativa que visa expandir o tráfego marítimo de mercadorias em todo o território nacional.

 

cruzeiro guarani
Esportes

Série B: Cruzeiro vence Guarani por 3 a 2 fora de casa

Segunda rodada também teve triunfos de Juventude, Paraná e Botafogo SP, além do empate entre Brasil de Pelotas e Ponte Preta.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Geral

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 12,5 milhões

A quina teve 16 acertadores e cada um vai receber R$ 81.484,20. Os 1.545 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.205,49.

 Esculturas de musas na fachada do prédio da sede do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, zona norte da cidade
Geral

Alerj autoriza repasse de verbas para obras no Museu Nacional

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro autorizou o repasse de verbas complementares para a reconstrução do Museu Nacional, destruído por um incêndio em 2018.