Senado aprova registro racial e social de pacientes com covid-19

Informações deverão ser consolidadas pelo SUS

Publicado em 27/08/2020 - 20:41 Por Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Senado aprovou hoje (27) projeto de lei que obriga os serviços públicos de saúde a registrar as informações de interesse epidemiológico de pacientes que derem entrada com suspeita de infecção pela covid-19. De acordo com o projeto, deverão ser recolhidas informações relativas a raça, cor, etnia indígena, idade, sexo, condição de deficiência, condição socioeconômica, ocupação e localidade de origem do paciente. O projeto vai à Câmara dos Deputados.

As informações coletadas deverão ser consolidadas pelos órgãos de vigilância epidemiológica e utilizadas apenas para fins de gestão de saúde, investigação epidemiológica e elaboração de políticas públicas de prevenção a doenças. De acordo com o texto, fica proibida a divulgação de dados individualizados.

Segundo o autor do projeto, senador Paulo Paim (PT-RS), o projeto é uma demanda da comunidade negra do país. A ideia é que o Estado tenha dados suficientes para proteger os mais vulneráveis à pandemia por meio de ações direcionadas.

“O projeto fortalece a elaboração de políticas públicas efetivas na pandemia e no pós-pandemia. Sabemos que os pobres e negros são os mais vitimados pela pandemia. É necessário que o Estado brasileiro invista em ferramentas que combatam essas diferenças sociais e é o que estamos fazendo hoje”, disse o senador.

Edição: Wellton Máximo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias