Justiça suspende portaria da Funai no Pará

Publicado em 28/09/2020 - 21:25 Por Gésio Passos - Brasília

A Justiça Federal em Castanhal, no Pará, concedeu liminar suspendendo os efeitos de instrução normativa da Funai que liberou o registro de propriedade privada nas terras indígenas não homologadas do Jeju e Areal, do povo Tembé. A decisão atendeu um pedido do Ministério Público Federal, para quem a norma da Fundação Nacional do Índio incentiva a grilagem de terras.

A decisão do juiz Omar Bellotti Ferreira considerou que cabe ao Poder Executivo a obrigação legal de demarcar as terras indígenas conforme prevê a Constituição Federal. Ele considerou que a falta de homologação é causada por morosidade da própria Funai.

A Instrução Normativa número 9 da Funai permitiu o registro de propriedades privadas sobrepostas a terras indígenas em fases de demarcação pelo Governo Federal. Para o Ministério Público, na prática, a medida liberava a grilagem de terra nas áreas indígenas e poderiam intensificar o conflito agrário.

Segundo o MPF, foram ajuizadas até o momento 16 ações judiciais em nove estados com pedido de suspensão dos efeitos da instrução normativa. Com a decisão de Castanhal, já são nove liminares derrubando a nova norma da Funai. Apenas no Mato Grosso do Sul e no Paraná a liminar foi indeferida. Nestes locais, o Ministério Público aguarda julgamento em segunda instância.

Em nota, a Advocacia Geral da União, a AGU, informa que o instrumento normativo da Funai não incide sobre territórios indígenas devidamente homologados. Para o governo, a norma da Funai não pode ser confundida com grilagem, já que somente possibilita que imóveis rurais tenham seus limites atestados quando não sobrepostas a terras já demarcadas.

Para AGU, a norma somente visa evitar a restrição de direitos antes da finalização das demarcações, o que não implica prejuízo às comunidades indígenas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Meio Ambiente

Caixa ajudará a plantar 600 mil árvores no Tocantins e em Minas Gerais

Três projetos em dois estados, Minas Gerais e Tocantins, receberão parte do lucro da Caixa Econômica Federal para o plantio de 600 mil árvores. Chamado de Caixa Florestas, o projeto também prevê a inclusão social de pessoas em situação de vulnerabilidade.

Baixar arquivo
Saúde

País deve ter 29 mil casos de câncer relacionados à obesidade até 2025

Em relação aos casos de câncer de mama em pessoas obesas, o principal destaque está na importância de ter uma alimentação saudável, como forma de prevenção.

Baixar arquivo
Esportes

Copa Verde: Remo goleia Galvez por 9 a 0 e se classifica

Na terça-feira (19), pela Série B do Campeonato Brasileiro, Londrina e Goiás ficaram no 0 a 0. Coritiba venceu o Sampaio Corrêa por 3 a 0.

Baixar arquivo
Esportes

Sul-Americano de Vôlei Feminino começa nesta quinta-feira em Brasília

A competição contará com a participação de 5 equipes, Brasília Vôlei, Club Olímpia, do Uruguai, Dentil Praia /clube, Minas Tênis Clube e San Martin, da Bolívia.

Baixar arquivo
Saúde

Pesquisa mapeia deficiências alimentares em crianças menores de 5 anos

O Enani 2019, Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil, encomendado pelo Ministério da Saúde, mostra uma serie de deficiências alimentares e anemia identificas nesse público.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Violência: mulheres fingem pedir comida para serem resgatadas no DF

O chefe do Centro de Comunicação da Polícia Militar do Distrito Federal, Coronel Edvã explica que os PMs passam por treinamento para reconhecer essas solicitações de ajuda.

Baixar arquivo