Opas: vacina contra o HPV de dose única pode aumentar cobertura

Publicado em 07/12/2023 - 18:53 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

A adoção de um imunizante de dose única pode contribuir para o aumento da cobertura vacinal contra o HPV, na avaliação do diretor da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde), Jarbas Barbosa. Atualmente, apenas 11 dos 50 países do continente oferecem esse tipo de vacina. Em outros 37, incluindo o Brasil, o esquema vacinal prevê mais de uma dose.

A vacina contra o HPV é a principal forma de prevenir o câncer de colo de útero, que registra cerca de 17 mil novos casos no Brasil por ano. O imunizante do tipo quadrivalente protege contra quatro tipos do vírus, com eficácia superior a 90%. Em um evento nesta quinta-feira, Barbosa lembrou que a pandemia de covid impactou a imunização de rotina, acelerando o declínio das coberturas, e diminuindo a proteção contra doenças evitáveis por vacinas. Mas é preciso recuperá-las. 

A Opas está lançando uma iniciativa, junto com o Instituto Nacional de Câncer e 17 organizações não governamentais e sociedades científicas brasileiras para enfrentar os desafios da vacinação contra o HPV, e também melhorar o diagnóstico e o tratamento do câncer de colo do útero. Este é terceiro tipo de câncer mais incidente em mulheres, excluindo os tumores de pele não melanoma. A coordenadora de Prevenção e Vigilância do Inca, Maria Beatriz Kneipp Dias, observa que as mulheres em idade reprodutiva ou com menopausa recente são as mais atingidas.

Os especialistas reforçam ainda que a vacina também pode prevenir outros tipos de câncer causados por HPV, como os de pênis, orofaringe e vulva. No ano passado, menos de 42% das meninas e de 28% dos meninos tomaram as duas doses da vacina. Os principais desafios para aumentar as coberturas são a conscientização sobre os benefícios do imunizante e o combate à desinformação, já que muitas pessoas acreditam que a vacina tomada na adolescência seria um convite para o início da vida sexual. O diretor do programa Nacional de Imunizações, Eder Gatti, diz que também é preciso uniformizar o alcance no país.

 A vacinação contra o HPV no Brasil é disponibilizada gratuitamente para meninas e meninos entre 9 e 14 anos. Também podem se vacinar pessoas de 15 a 45 anos que tenham HIV, transplantados, pacientes oncológicos, imunossuprimidos e vítimas de violência sexual.

Edição: Tâmara Freire/Edgard Matsuki

Últimas notícias
Internacional

Mauro Vieira classifica como inaceitável paralisia da ONU com guerras

Na abertura da reunião de chanceleres do G20, no Rio de Janeiro, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, afirmou que as instituições multilaterais não estão devidamente equipadas para lidar com os desafios. 

Baixar arquivo
Política

Fux autoriza quebra de sigilo fiscal do deputado André Janones

O deputado é alvo de inquérito por suspeita de desvios de salários de assessores de seu gabinete. A investigação apura os crimes de peculato, concussão e associação criminosa.

Baixar arquivo
Geral

Concurso da Caixa terá quatro mil vagas

A previsão é de duas mil vagas para técnicos bancários e as outras duas mil para técnicos da área de tecnologia.

Baixar arquivo
Política

STF retoma julgamento de ações que questionam “sobras eleitorais”

Decisão do Supremo pode fazer sete deputados federais perderem o mandato, além de interferir nas eleições para vereador, ainda neste ano

Baixar arquivo
Saúde

Governador do Rio decreta epidemia de dengue no estado

A decisão foi anunciada durante uma coletiva no Palácio Guanabara, sede do governo local, e será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (22).

Baixar arquivo
Política

Pacheco fala em acordo pela desoneração da folha de 17 setores

Presidente do Senado se reuniu com Haddad e Padilha e declarou que o acordo com o governo foi pela retirada da reoneração dos setores da Medida Provisória 1202

Baixar arquivo