Covid-19: pesquisadores analisam eficácia da cloroquina

Resultados preliminares apontam riscos

Publicado em 14/04/2020 - 15:57 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil - Brasília

Pesquisadores da Fundação de Medicina Tropical e da Universidade Estadual do Amazonas iniciaram um estudo para analisar a eficácia da aplicação de cloroquina como forma de tratamento da covid-19. Os resultados preliminares apontaram riscos à vida dos pacientes que receberam altas doses da substância.

Os pesquisadores analisam o emprego de cloroquina em 81 pacientes em estado grave. A investigação envolveu a identificação das doses mais adequadas. No estudo, os pesquisadores viram que a aplicação de doses mais altas (600 miligramas) duas vezes ao dia por dez dias) teve um efeito agressivo e gerou efeitos colaterais, como arritmia cardíaca ou até mesmo a morte.

O estudo é realizado no Hospital Delphina Aziz, em Manaus. Ao todo, 60 cientistas estão envolvidos na pesquisa, que conta com bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e recebe apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM).

Diante dos riscos e de parte dos pacientes testados ter vindo a óbito, o braço da pesquisa que trabalhava com altas dosagens foi interrompido pelo Comitê de Monitoramento de Dados e Segurança, órgão externo e independente.

"Há enorme pressão para utilizar cloroquina no tratamento de covid-19. Os resultados apresentados servem como um alerta, oferecendo evidências mais robustas para protocolos de tratamento de covid-19", diz o investigador principal do estudo, Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda, pesquisador da Fiocruz Amazônia.

Doses menores

Já o tratamento com doses menores (450 miligramas duas vezes no primeiro dia e uma vez ao dia por quatro dias) teve melhor aceitação dos organismos dos pacientes submetidos ao exame. Contudo, ao avaliar se o vírus havia sido eliminado no quinto dia, a pesquisa constatou a permanência do coronavírus, o que não permite assegurar, até o momento, a eficácia do tratamento utilizando o medicamento.

Segundo os pesquisadores, é preciso realizar mais testes para aferir se a cloroquina tem de fato alguma eficácia no tratamento de pacientes com a covid-19 em decorrência da infecção com o novo coronavírus.

Além deste estudo, outro está sendo conduzido por um grupo de hospitais, como o Albert Einstein, o Hospital do Coração, Oswaldo Cruz e Sírio-Libanês, em uma rede que se autodenominou Coalizão CovidBrasil. No total, há nove ensaios clínicos avaliando não somente a cloroquina, mas formas diversas de tratamento contra a covid-19.

Recomendações

O presidente Jair Bolsonaro tem defendindo o uso da cloroquina como tratamento para a covid-19. O Ministério da Saúde incluiu em seus protocolos a sugestão de aplicação em pacientes com gravidade média e alta, mas mantendo a norma corrente na medicina de que cabe ao médico a decisão sobre prescrever ou não a substância ao paciente.

No guia de diagnóstico e tratamento publicado nesta semana pelo Ministério da Saúde, a pasta afirma que não há consenso entre as pesquisas acerca da eficácia da cloroquina.

Em entrevista coletiva na semana passada, o ministro Luiz Henrique Mandetta acrescentou duas ponderações sobre a adoção desse recurso. A primeira é o fato de diversos pacientes chegarem com sintomas de gripe e levar tempo até a confirmação da infecção pelo novo coronavírus.

A segunda é que 85% dos infectados se curam com tratamento normal para síndrome gripal, com outros medicamentos. “Será que seria inteligente dar remédio para 85% das pessoas que não precisam dele e tem efeitos colaterais?”, questionou.

Ele acrescentou que a definição sobre uma recomendação de aplicação da cloroquina será feita pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) a partir da análise das pesquisas. Em sua última posição sobre o tema, de 20 de março, o CFM ressaltou que não há comprovação da eficácia da cloroquina.

Em nota divulgada na quinta-feira (9), a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ABAI) destacou que os estudos envolvendo a cloroquina ainda são incertos. Embora a droga tenha um efeito conhecido no tratamento da malária e de outras doenças autoimunes, como lúpus, há receios no tocante à covid-19 por conta das gravidades nas manifestações cardíacas.

“Enquanto  aguardamos  a  emergência de novos ensaios clínicos randomizados multicêntricos  para  avaliar  os  benefícios  da  contribuição de cloroquina / hidroxicloroquina no tratamento do COVID-19, e em função do exposto acima, esses medicamentos não devem ser prescritos de modo generalizado  e  indiscriminado  nos  casos  leves  e ambulatoriais  da  doença.  Por  outro  lado,  podem ser  prescritos  com  extrema  cautela  e  em  condições clínicas específicas da COVID-19”, defende a ABAI.

Na semana passada, a prefeitura de São Paulo anunciou que a Secretaria Municipal da Saúde vai incluir a cloroquina como uma das formas de tratamento para o coronavírus nos hospitais municipais. No entanto, lembrou que o uso da substância só é autorizado para pacientes internados, quando houver prescrição do médico e desde que o uso seja autorizado formalmente pelo paciente ou por sua família.

Edição: Juliana Andrade

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Na tarde deste sábado (8), no Estádio do Pituaçu, em Salvador, o Bahia conquistou o tricampeonato estadual
Esportes

Nos pênaltis, Bahia conquista o tricampeonato estadual

O Tricolor coloca em campo a equipe principal, sai perdendo para o Atlético de Alagoinhas, consegue o empate e conquista o campeonato estadual pelo terceiro ano seguido, algo que não ocorria desde 1988.

Com uma campanha de 16 jogos, com oito vitórias, seis empates e duas derrotas, o Palmeiras voltou a conquistar o título estadual depois de 12 anos
Esportes

Palmeiras vence Corinthians nos pênaltis e é campeão paulista

Com uma campanha de 16 jogos, com oito vitórias, seis empates e duas derrotas, o Palmeiras voltou a conquistar o título estadual depois de 12 anos.

Profissional prepara amostra para realizar exame de covid-19.
Saúde

Rio de Janeiro confirma 178 mil casos e 14 mil mortes da covid-19

Números da secretaria estadual de Saúde mostram que a capital fluminense lidera o número de casos, com 74.403 pessoas infectadas. São Gonçalo (9.295) e Niterói (9.290) aparecem em seguida

Ministro Interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participa da 34ª Reunião do Conselho de Governo
Saúde

Pazuello lamenta mortes por covid- 19 e destaca tratamento precoce

“Não se trata de números, planilhas ou estatísticas, mas de vidas perdidas que afetam famílias, amigos e atingem o entorno do convívio social”, disse o ministro interino da Saúde.

O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)
Saúde

Brasil registra mais de 100 mil mortes por covid-19

Dos 3.012.412 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no país, 2.094.293 (69,5%), mais da metade, são de recuperados. O balanço aponta ainda que o número de pessoas em acompanhamento é de 817.642 (21,1%).

Hospital de Campanha de São Gonçalo é inaugurado
Justiça

Rio: Justiça intima Witzel a manter aberto hospital de campanha

Justiça intimou o governador e o secretário de Saúde a cumprir, em 48 horas, ordem judicial de manter em operação o  Hospital de Campanha de São Gonçalo.