Covid-19: prefeitura de São Paulo inaugura 100 leitos de enfermaria

Hospital M'Boi Mirim passa a ter 514 leitos de observação e de UTI

Publicado em 27/04/2020 - 14:32 Por Letycia Bond - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Com o objetivo de ampliar o atendimento a pacientes com covid-19, a prefeitura de São Paulo inaugurou hoje (27) uma ala de 100 leitos de enfermagem, que funcionará em um anexo do Hospital Municipal de M'Boi Mirim - Dr. Moysés Deutsch, na zona sul da cidade. Os leitos estão divididos em 16 quartos e são destinados a suprir demandas de média complexidade. 

Com o incremento, o hospital totalizará 514 leitos de observação e de unidade de terapia intensiva (UTI). Para atuar na nova estrutura, estão sendo contratados 574 profissionais.

Resultado de uma parceria com as empresas Ambev e Gerdau e o Hospital Israelita Albert Einstein, a unidade tem área total de 1.388,31 metros quadrados e dois pavimentos que se conectam ao prédio já existente, por meio de passarelas. Cada pavimento do anexo conta com áreas de apoio, que são equipadas com posto de enfermagem e de serviços, farmácia satélite, sala de utilidade, depósito de materiais de limpeza e copa de distribuição. O valor da obra é de R$ 13,5 milhões. 

Segundo o prefeito Bruno Covas, o objetivo é que a unidade siga funcionando mesmo após a pandemia. Durante a cerimônia de inauguração do espaço, Covas alembrou que o município decretou luto em memória das vítimas da covid-19 e reafirmou a importância das medidas de isolamento social. "Acho que é não apenas um ato de respeito àqueles que se foram, às famílias que perderam um ente querido, mas para mostrar para a população que não se trata apenas de um 'virusinho' que não tem consequência alguma." 

"O mundo inteiro tem enfrentado essa pandemia, e o grande segredo para o enfrentamento é a ampliação dos leitos hospitalares, para poder tratar aqueles que estão doentes e do isolamento social", afirmou o prefeito. 

Covas destacou que "o Poder Público está fazendo sua parte" e que, somente na capital, ampliou-se a rede de 507 leitos de UTI para mais de 1,4 mil. "A gente tem uma ocupação média de 70% dos leitos de UTI, aqui na cidade de São Paulo", acrescentou.

Ele informou que a prefeitura estuda alugar leitos em hospitais privados para atender pacientes com covid-19. Covas alertou, porém, que a providência não terá efeito se a população continuar desrespeitando o isolamento social e, com isso, contribuindo para o gargalo na rede de saúde. No último sábado (25), a taxa de isolamento social estava em 52% na capital.

Também presente na solenidade, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, informou que a prefeitura pretende contratar 10 mil funcionários para trabalhar em enfermarias que foram abertas para ereforço da rede. Questionado por jornalistas, ele informou que, até o momento, 3.301 profissionais de saúde foram afastados de suas funções por apresentarem quadro de síndrome gripal,e que 700 deles tiveram rsultado positivo emvtestes para covid-19.

 

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias