Últimas notícias Julgamento

Brasília (DF) 11/04/2023 Fachada do palácio do Supremo Tribunal Federal (STF) Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil
Justiça

STF inicia julgamento de mais 15 réus do 8 de janeiro

Ministro Alexandre de Moraes, relator dos processos, votou pela condenação de todos os acusados. Julgamentos foram iniciados no plenário virtual e serão finalizados no dia 1º de março.

RETROSPECTIVA_2023 - Atos golpistas de 8 de janeiro. - Foto: Joédson Alves/Agência Brasil
Justiça

Moraes vota pela condenação de mais 15 réus pelos atos de 8 de janeiro

Os julgamentos ocorrem no plenário virtual, em que os votos são depositados por via eletrônica. Penas propostas variam de 12 a 17 anos de prisão.

Manoel Adelino, de 31 anos, espera que a Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH), com sede na Costa Rica, puna o Estado brasileiro por não dar resposta ao assassinato do seu pai, o trabalhador rural sem-terra Manoel Luiz da Silva, morto em maio de 1997. Foto: Acervo da Família
Direitos Humanos

Filho de sem-terra assassinado espera que Corte puna Estado brasileiro

Caso será julgado nesta quinta-feira na Corte IDH, na Costa Rica.  Manoel Adelino, filho do trabalhador morto, disse que Estado foi omisso e que espera justiça.

O Estado brasileiro será julgado na Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH) nesta quinta (8) e sexta-feira (9), na Costa Rica, por suposta omissão nas investigações e falta de responsabilização pelo assassinato e desaparecimento forçado de lideranças de trabalhadores sem-terra da Paraíba.

Serão analisados os casos do assassinato do trabalhador rural Manoel Luiz da Silva, morto em 1997, e de Almir Muniz da Silva, liderança rural e defensor dos direitos humanos desaparecido em 2002. Ambos os crimes ocorreram na Paraíba em um contexto de conflito por terras e luta pela reforma agrária. Foto: Fotos: Acervo de família e CPT Nordeste/Divulgação
Geral

Estado brasileiro é julgado por omissão em crimes contra sem-terra

Corte Interamericana de Direitos Humanos analisa quinta (8) e sexta-feira se Estado brasileiro foi omisso no assassinato e desaparecimento de trabalhadores rurais na Paraíba.

Ex-jogador Daniel Alves
06/08/2019
REUTERS/Amanda Perobelli
Esportes

Duas mulheres depõem contra Daniel Alves em julgamento na Espanha

As testemunhas - uma amiga e uma prima da mulher que denunciou Daniel Alves por estupro - disseram que ele as assediou antes da alegada agressão sexual. Julgamento prossegue na terça (6).