PF investiga morte de três yanomami por garimpeiros em Roraima

Agentes fazem diligências na Terra Indígena

Publicado em 06/02/2023 - 17:56 Por Pedro Rafael Vilela – Enviado especial da Agência Brasil - Boa Vista

A Polícia Federal (PF) informou na tarde desta segunda-feira (6) que enviou agentes à Terra Indígena Yanomami, em Roraima, para investigar o assassinato de três jovens indígenas cometido por garimpeiros que atuam ilegalmente na área. A chegada da equipe da PF foi registrada pela equipe da TV Brasil, no polo base de Surucucu.

O crime teria ocorrido ontem (5) e a informação foi divulgada por Júnior Hekurari, presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye'Kuana (Codisi), uma das principais lideranças da região de Surucucu, no extremo oeste do estado e próxima à fronteira com a Venezuela.

Segundo o relato, eles foram atingidos por disparos de arma de fogo. Um deles foi morto na região do Homoxi e os outros dois na região de Parima. As duas áreas têm forte presença de garimpeiros.

A reportagem da Agência Brasil também recebeu vídeo com imagens de um acampamento de garimpeiros, em local não identificado da Terra Indígena Yanomami. Na gravação, uma pessoa não identificada fala sobre a presença de muitos garimpeiros na região e informa a morte de um deles, possivelmente em confronto com indígenas. Até o momento, no entanto, não há confirmação sobre esse incidente.

Ainda na tarde de hoje, a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, concede entrevista coletiva em Boa Vista para atualizar informações sobre a crise humanitária do povo yanomami. Ela passou a noite passada no polo base de Surucucu para ver de perto a situação. A ministra também fez um sobrevoo por diversos pontos de garimpo no território demarcado.   

Afetados pela presença do garimpo ilegal em suas terras há anos, os indígenas yanomami têm sofrido com casos de desnutrição, doenças como malária e pneumonia, além de violência, incluindo episódios de agressões e assassinatos. A situação se agravou nos últimos quatro anos.

Também nesse domingo, foi registrada a morte de mais uma criança indígena, vítima de desnutrição grave e desidratação. Equipes médicas chegaram a pedir a remoção da criança para Boa Visa, mas o mau tempo na região impediu a decolagem da aeronave.

Desintrusão

Mais cedo, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, disse que o governo iniciará nesta semana a transição da fase de assistência humanitária e fechamento do espaço aéreo na Terra Indígena Yanomami em Roraima, para a fase policial, de caráter coercitivo contra garimpeiros e financiadores da atividade mineral.

Segundo Dino, a expectativa é de que, até o fim desta semana, 80% das 15 mil pessoas envolvidas com garimpo ilegal na região já tenham deixado o local.

Saiba mais na TV Brasil:

Edição: Denise Griesinger

Últimas notícias
Geral

PM que matou jovem no Complexo da Maré é denunciado à Justiça

Crime foi cometido na manhã de 8 de fevereiro, no Rio de Janeiro, na Avenida Brasil, próximo à passarela 9, durante manifestação de moradores que ocorria no local.