Copa do Mundo de Espada começa nesta sexta-feira, na Rússia

Moellhausen é um dos destaques da seleção que estreia no sábado

Publicado em 18/03/2021 - 16:40 Por Juliano Justo - Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional - São Paulo

A Copa do Mundo de Espada começa nesta sexta-feira (19), em Kazan ( Rússia). Esta é a segunda competição internacional de esgrima desde o início da pandemia do coronavírus (covid-19), e a primeira específica em espada. Na semana passada, ocorreu a Copa do Mundo de Sabre, em Budapeste (Hungria). 

A seleção brasileira terá Amanda Simeão e Marcela Silva e, como grande atração, a ítalo-brasileira Nathalie Moellhausen, campeã mundial em 2019 e vice-lider no ranking mundial da Federação Internacional de Esgrima (FIE, na sigla em inglês) O time brasileiro, comandado pelo técnico Marcos Cardoso. estreia no sábado (20). O torneio individual termina no próximo domingo (21). A disputa por equipes acontece entre segunda (22) e terça (23). As disputas serão transmitidas ao vivo no canal da FIE no Youtube.

Moellhausen ficou treinando em Paris (França) durante quase toda a pandemia. O foco da atleta é a medalha olímpica em Tóquio. E, para chegar lá no melhor nível técnico, a Copa do Mundo é fundamental para avaliar suas possibilidades reais. de lutar por uma medalha em Tóquio.

"A Nathalie é nossa atleta que gera maior expectativa, está sempre brigando por medalhas. No geral, é difícil fazer um prognóstico, marcar um objetivo. Vai ser um teste para todo mundo”,  disse o técnico Marcos Cardoso, em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE)

Cardoso ressaltou ainda que o calendário atípico de compmetições vem dificultando a avaliação de desempenho dos atletas durante a pandemia. 

"É um torneio acontecendo depois de muito tempo, sem todos competirem, onde os atletas tiveram condições diferentes de treinamento. Alguns países saíram mais rapidamente das restrições, enquanto em outros o problema se agravou mais tarde e continua, como é o nosso caso. Em São Paulo, estamos há um ano com carga reduzida ou com treinos em casa. Estamos longe de voltar ao que era antes. As condições foram muito adversas, é uma competição que pode ter muitas surpresas, muitos resultados diferentes”, concluiu.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias