De forma virtual, ABL empossa nova diretoria

Em 123 anos é a primeira vez que ocorre sem acadêmicos

Publicado em 11/12/2020 - 17:33 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Pela primeira vez, em seus 123 anos de existência, a Academia Brasileira de Letras (ABL) empossou hoje (11) sua nova diretoria para 2021 completamente vazia, sem público e sem a presença dos acadêmicos, os “imortais”. A solenidade foi totalmente virtual.

A nova diretoria da ABL foi eleita no dia 3 de dezembro e reconduziu à presidência, pelo quarto mandato consecutivo, o poeta, professor universitário e escritor Marco Lucchesi. 

Em seu discurso de posse, Lucchesi destacou que as instituições brasileiras precisam abrir suas portas e janelas. “E que se tornem mais coloridas e diversas, mediante a presença de afrodescendentes e povos originários. Assumir a diferença significa ampliar a emancipação, combater o racismo e democratizar a República. Não queremos a entropia do Mesmo: somos todos brasileiros. A nostalgia do Mais não recua. O futuro cresce no espelho. De rosto misterioso e seios fartos. Inteiramente feminino. Começam as dores do parto. Sentimos desde já a sua beleza", afirmou o presidente da ABL.

Foram empossados também o secretário-geral, Merval Pereira; primeiro-secretário, Antônio Torres; segundo-secretário, Edmar Bacha; e tesoureiro, José Murilo de Carvalho. 

O modelo inédito da sessão solene estará disponível para o público no portal da instituição.

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias