Justiça filipina autoriza Maria Ressa a receber Nobel da Paz em Oslo

Cerimônia está marcada para o próximo dia 10

Publicado em 03/12/2021 - 11:02 Por RTP - Manila

O Tribunal de Recurso das Filipinas permitiu hoje (3) à jornalista Maria Ressa viajar à Noruega para a cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz em Oslo, no próximo dia 10. 

A decisão do tribunal permite a Ressa estar em Oslo durante cinco dias, de 8 a 13 de dezembro, informou o website Rappler, do qual ela é fundadora e diretora executiva.

Ressa foi reconhecida com o Nobel da Paz de 2021, juntamente com o repórter russo Dmitry Muratov, pelos seus esforços "para salvaguardar a liberdade de expressão" em seus países.

A jornalista precisa da autorização dos tribunais para deixar o país, uma vez que está envolvida em vários processos judiciais nas Filipinas, em consequência de suas apurações sobre a guerra sangrenta contra a droga, lançada em 2016 pelo presidente Rodrigo Duterte.

O procurador-geral das Filipinas, José Calida, apresentou, há uma semana, recurso ao tribunal para que a jornalista possa viajar a Oslo para receber o prêmio, negado com o fundamento de que se tratava de "viagem de risco".

A Organização das Nações Unidas (ONU) tinha apelado ao governo filipino que autorizasse Ressa a viajar para receber o Nobel. 

A jornalista, que enfrenta seis casos criminais por alegada evasão fiscal e violação das leis de propriedade dos meios de comunicação social, foi condenada, em junho de 2020, por ciberdefamação por um tribunal filipino.

Ressa enfrenta até seis anos de prisão por esse caso, embora esteja atualmente sob recurso, uma pena que poderá chegar a várias décadas se for condenada pelas outras acusações financeiras.

Ela tem tem sido submetida a uma campanha de perseguição judicial, desde que começou a investigar a guerra de Duterte contra a droga e por causa da sua luta contra a desinformação e notícias falsas.

Últimas notícias