Índios afetados por lama da Vale elegerão entidade para assessorá-los

Publicado em 11/10/2019 - 19:19 Por Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Indígenas atingidos no rompimento da barragem da Vale, ocorrido em janeiro deste ano em Brumadinho (MG), irão escolher uma entidade para assessorá-los no processo de reparação dos danos causados pela mineradora. Ela deverá contar com profissionais nas áreas de engenharia, arquitetura, agroecologia e educação financeira, entre outras.

Mais de 250 pessoas morreram na tragédia de Brumadinho, que também causou a destruição de comunidades e poluição ambiental. Entre os atingidos, estão índios Pataxó Hã Hã Hãe e Pataxó da Aldeia Naô Xohã.

A primeira etapa do processo de seleção da assessoria técnica terá início na segunda-feira (14) com a abertura de um prazo de inscrições aos interessados, com chamamento público aberto conjuntamente pelo Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), defensorias Públicas da União e do Estado de Minas Gerais e Fundação Nacional do Índio (Funai). Candidaturas poderão ser apresentadas até 4 de novembro.

Somente podem participar do processo entidades sem fins lucrativos que comprovem total independência técnica, financeira e institucional em relação à Vale. As candidaturas que cumprirem todos os pré-requisitos previstos no chamamento público serão apresentadas aos indígenas, que tomarão a decisão.

A contratação de assessorias independentes se espelha nos desdobramentos do rompimento da barragem da Samarco, ocorrido em Mariana (MG) no ano de 2015. Os atingidos nesse episódio conquistaram judicialmente, com o apoio do MPMG e do MPF, o direito de contarem com a assessoria de profissionais de áreas variadas. A medida busca assegurar aos atingidos informações técnicas para negociar com a mineradora.

Após a ruptura na barragem da Vale, as vítimas nos variados municípios afetados também obtiveram esse direito. As entidades são sempre escolhidas pelos próprios atingidos e os custos da contratação são de responsabilidade da Vale. 

Em maio, cerca de 300 moradores de Brumadinho reunidos em assembleia escolheram a Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social (Aedas). A mesma entidade foi selecionada em junho pelos moradores da região composta pelos municípios mineiros de Mário Campos, São Joaquim de Bicas, Betim, Igarapé e Juatuba. No caso dos indígenas, a contratação da assessoria foi uma das medidas incluídas em Termo de Ajuste Preliminar Extrajudicial (TAP-E) firmado em abril entre a Vale e o MPF.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
.facebook
Internacional

Facebook remove postagem de Trump por desinformação sobre covid-19

Porta-voz do facebook diz que vídeo postado inclui afirmações falsas, o que é uma violação de sua política sobre desinformações prejudiciais

Polícia Federal genérica
Geral

PF cumpre 6 mandados de prisão contra fraudes em contratações na saúde

 

Alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços na área da saúde. Três pessoas já foram presas, segundo a Polícia Federal.

Teste rápido de COVID-19
Internacional

Coreia do Norte: 1º caso suspeito de covid-19 teve teste inconclusivo

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até agora.

Incêndios florestais no DF
Geral

Defesa Civil reconhece situação de emergência em municípios de MS

Medida publicada hoje em portaria no Diário Oficial da União inclui os municípios de Corumbá e Ladário. Incêndios florestais atingem algumas regiões de Mato Grosso do Sul.

Times Square, permanece relativamente tranquilas devido ao surto contínuo da doença por coronavírus (COVID-19) no bairro de Manhattan em Nova York
Internacional

Nova York reforça fiscalização de quarentena

O prefeito Bill de Blasio disse, em entrevista, que, em certas circunstâncias, as multas por não observar a ordem de quarentena podem chegar a US$ 10 mil. 

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
Saúde

Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus

Maioria das empresas selecionadas, 189 das 350, deve produzir máscaras de uso comum, e 33 ofertarão máscaras cirúrgicas. Estão previstas consultorias para a produção de escudos faciais.