Comissão especial analisará regra para repasse de emendas individuais

Deputado Eduardo Bismarck preside colegiado; Aécio Neves é o relator

Publicado em 11/09/2019 - 19:44 Por Heloisa Cristaldo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Câmara dos Deputados instalou nesta quarta-feira (11) uma comissão especial para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 48/19 que autoriza deputados e senadores a repassar recursos de emendas individuais impositivas diretamente para estados, Distrito Federal e municípios. Atualmente, o repasse das emendas para os entes federativos depende de convênios ou contratos de repasse.

A comissão terá como presidente Eduardo Bismarck (PDT-CE) e Aécio Neves (PSDB-MG) como relator. O 1º vice-presidente será Herculano Passos (MDB-SP), o 2ª vice-presidente, Delegado Pablo (PSL-AM), e o 3º vice-presidente, deputado Leocádio (Republicanos-RN).

O plano de trabalho do colegiado será definido na próxima reunião. Ainda não há data marcada.

A proposta prevê que a transferência direta seja por meio de doação, quando um parlamentar destinará recursos para que o governo estadual ou a prefeitura use sem destinação específica ou ou com finalidade definida, quando a verba vai “carimbada” pelo congressista para um determinado objetivo.

De acordo com a proposta, em transferências com finalidade definida, o recurso não pode ser usado para pagamento de pessoal (salários, aposentadorias e pensões). As transferências na forma de doação não terão essas restrições.

O texto da PEC estabelece ainda que tais recursos estão fora da base de cálculo da receita do ente beneficiado. Dessa forma, no caso de estados, o dinheiro não ficará sujeito a partilha com municípios.

Os recursos serão fiscalizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) quando repassados com finalidade definida. No caso de doações, o uso do dinheiro será fiscalizado pelos tribunais de Contas dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Cúpula da bomba atômica durante cerimônia para marcar o 75º aniversário do bombardeio atômico em Hiroshima.
Geral

Hiroshima: primeiro ataque com bomba atômica completa 75 anos

Hiroshima foi destruída após o primeiro ataque nuclear da história durante a Segunda Guerra Mundial. Três dias depois os Estados Unidos bombardearam Nagazaki.

.facebook
Internacional

Facebook remove postagem de Trump por desinformação sobre covid-19

Porta-voz do facebook diz que vídeo postado inclui afirmações falsas, o que é uma violação de sua política sobre desinformações prejudiciais

Polícia Federal genérica
Geral

PF cumpre 6 mandados de prisão contra fraudes em contratações na saúde

Alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços na área da saúde. Três pessoas já foram presas, segundo a Polícia Federal.

Teste rápido de COVID-19
Internacional

Coreia do Norte: 1º caso suspeito de covid-19 teve teste inconclusivo

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até agora.

Incêndios florestais no DF
Geral

Defesa Civil reconhece situação de emergência em municípios de MS

Medida publicada hoje em portaria no Diário Oficial da União inclui os municípios de Corumbá e Ladário. Incêndios florestais atingem algumas regiões de Mato Grosso do Sul.

Times Square, permanece relativamente tranquilas devido ao surto contínuo da doença por coronavírus (COVID-19) no bairro de Manhattan em Nova York
Internacional

Nova York reforça fiscalização de quarentena

O prefeito Bill de Blasio disse, em entrevista, que, em certas circunstâncias, as multas por não observar a ordem de quarentena podem chegar a US$ 10 mil.