Romeu Zema é reconduzido ao governo do estado de Minas Gerais

Governador pede união de todos os Poderes

Publicado em 01/01/2023 - 14:59 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil* - Brasília

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, foi reconduzido hoje (1º) ao cargo em cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Acompanhado do vice-governador Mateus Simões, também empossado na cerimônia, ele pediu a união de todos os Poderes, instituições e sociedade civil em prol da retomada do protagonismo político e econômico do estado.

Em discurso, o governador lembrou desafios enfrentados no primeiro mandato em virtude do que se referiu como situação financeira caótica em que encontrou Minas Gerais. “Desde o primeiro minuto da minha gestão, fui cobrado e sabia do desafio extraordinário que era colocar nosso estado de novo nos trilhos. Com trabalho, respeito ao dinheiro público, corte de mordomias e escolha de profissionais com competência técnica, mostramos que é possível fazer um governo diferente e eficiente”.

Sobre o mandato que se inicia, Zema citou prioridades como a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), a conclusão de obras de hospitais regionais, a restauração de rodovias, a implantação do Rodoanel, a expansão do metrô de Belo Horizonte e a repactuação dos termos do acordo de reparação pelo rompimento de barragem em Mariana.

“Após arrumar a casa e colocar nosso trem de novo nos trilhos, estamos prontos para fazer essa locomotiva acelerar. Sabemos que temos muito o que fazer, mas, com equilíbrio fiscal, diálogo com os demais Poderes e mais quatro anos para trabalhar, vamos fazer um governo muito melhor do que o primeiro”, prometeu.

*Com informações da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Edição: Valéria Aguiar

Últimas notícias
O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, durante cerimônia de posse do diretor-geral da PF, na sede da corporação, em Brasília.
Justiça

AGU pede ao STF apuração de posts com divulgação de decisões de Moraes

O jornalista Michael Shellenberger divulgou na rede social X decisões sigilosas de Alexandre de Moraes. Para AGU, há suspeita de interferência no andamento dos processos e violação do sigilo dos documentos.