SP: prefeitura assina protocolo para reabrir bares e salões de beleza

Os estabelecimentos voltarão a funcionar na segunda-feira

Publicado em 04/07/2020 - 14:53 Por Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Foram assinados hoje (4) os protocolos para reabertura dos setores de bares, restaurantes, estética e beleza na cidade de São Paulo. As normas foram propostas pelos empresários e passaram por revisão e aprovação da prefeitura. A cidade está na terceira etapa do plano de flexibilização da quarentena do governo estadual, chamada de fase amarela. Com os termos firmados, os estabelecimentos poderão voltar a funcionar na segunda-feira (6).

Durante a cerimônia, transmitida virtualmente, o prefeito Bruno Covas disse que a capital paulista está em um momento de estabilização dos casos de novo coronavírus. “Nós já atingimos um platô aqui na cidade de São Paulo, portanto é o momento de começar a reabrir a atividade econômica”, enfatizou. Apesar de comemorar os bons resultados atingidos pelo isolamento social na cidade, Covas enfatizou que ainda é preciso ter atenção à doença. “Apesar dessa flexibilização, a pandemia não acabou”, acrescentou.

Regras

Os protocolos determinam os horários de funcionamento, regras de higiene e de distanciamento entre clientes. Assim, bares e restaurantes poderão funcionar por no máximo 6 horas diárias, usando apenas 40% da capacidade máxima enquanto a cidade estiver na classificação amarela do plano de reabertura. Quando houver evolução para a próxima etapa, a verde, será possível aproveitar 60% da capacidade dos estabelecimentos.

Há ainda a obrigação do fornecimento de álcool em gel e trocas de máscara para os funcionários. Não é permitido atender grupos de mais de 6 pessoas e deve haver um espaçamento de 2 metros entre as mesas.

Nos salões de beleza, deve haver distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Também será permitido o uso de apenas 40% da capacidade máxima durante a fase amarela e 60% na verde. Para o corte, o cabelo dos clientes deve ser lavado antes do serviço. Na depilação, deve ser usada máscara e escudo facial. Trabalhadores que precisem ter contato físico com os clientes devem usar luvas.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Polícia Federal genérica
Geral

PF cumpre 6 mandados de prisão contra fraudes em contratações na saúde

 

Alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços na área da saúde. Três pessoas já foram presas, segundo a Polícia Federal.

Teste rápido de COVID-19
Internacional

Coreia do Norte: 1º caso suspeito de covid-19 teve teste inconclusivo

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até agora.

Incêndios florestais no DF
Geral

Defesa Civil reconhece situação de emergência em municípios de MS

Estão suspensas autorizações para queimadas controladas no estado. Maiores focos de calor são ao longo do Rio Pantanal, próximo às cidades de Corumbá e Ladário.

Times Square, permanece relativamente tranquilas devido ao surto contínuo da doença por coronavírus (COVID-19) no bairro de Manhattan em Nova York
Internacional

Nova York reforça fiscalização de quarentena

O prefeito Bill de Blasio disse, em entrevista, que, em certas circunstâncias, as multas por não observar a ordem de quarentena podem chegar a US$ 10 mil. 

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
Saúde

Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus

Maioria das empresas selecionadas, 189 das 350, deve produzir máscaras de uso comum, e 33 ofertarão máscaras cirúrgicas. Estão previstas consultorias para a produção de escudos faciais.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Banco Mundial diz que está pronto para ajudar na recuperação do Líbano

Pelo menos 135 pessoas morreram e 5 mil ficaram feridas em forte explosão no porto de Beirute, na terça-feira (4), que também deixou cerca de 250 mil desabrigados.