PF investiga grupo que fraudava licitações de equipamentos médicos no Tocantins

O esquema permitia o fornecimento de vantagens ilícitas a empresas,

Publicado em 07/11/2017 - 10:39 Por Aécio Amado - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (7) a Operação Marcapasso para investigar um esquema de corrupção que fraudava licitações na compra de equipamentos para procedimentos médicos, na área de órteses e próteses e de aquisição de materiais especiais, no estado do Tocantins.

De acordo com a PF, a investigação começou quando os sócios da empresa Cardiomed Comércio e Representação de Produtos Médicos e Hospitalares foram presos em flagrante por terem fornecido a Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins produtos medicinais com prazos de validade de esterilizacão vencidos.

“No decorrer das investigações, veio a tona um vasto esquema de corrupc a o destinado a fraudar licitaçõess no estado do Tocantins mediante o direcionamento de processos licitatórios. O esquema engendrado possibilitava o fornecimento de vantagens ilícitas a empresas, médicos e empresários do ramo, bem como a funcionários públicos da área de saúde, diz a PF, em nota.

Segundo a PF, o nome da operação é uma referência a um dos itens da área de cardiologia, o marca-passo, equipamento que integrava a lista de alguns dos editais fraudados.

O governo do estado, por meio da  Secretaria da Comunicação Social, informou que os "órgãos da administração estadual estão colaborando com a investigação". Sobre o envolvimento de médicos e outros servidores públicos no esquema, "esclarece que vai esperar o fim das investigações para tomar as providências em relação àqueles que, por ventura, tiverem a participação comprovada".

 

Texto alterado às 13h35 para acréscimo de informação

 

 

Edição: Maria Claudia

Últimas notícias