Temer vai a Roraima para verificar ações de acolhimento a venezuelanos

Viagem ocorrerá nesta quinta-feira

Publicado em 18/06/2018 - 20:47 Por Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O presidente Michel Temer viaja na próxima quinta-feira (21) para Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, para acompanhar as ações de acolhimento aos imigrantes venezuelanos. Ele deverá ir a um local de triagem, a um abrigo e a batalhões do Exército. A programação ainda está sendo fechada.

Em Pacaraima, cidade que faz divisa com a Venezuela, Temer visitará o centro de triagem de imigrantes da Polícia Federal. Com desembarque previsto para a parte da manhã, o presidente também deve visitar o Serviço de Atendimento de Saúde, que fica às margens da BR-174, e fazer uma vistoria às instalações da Ação de Ordenamento da Fronteira Brasil-Venezuela.

Depois, o presidente deverá seguir para a capital Boa Vista para conhecer o Abrigo Novo Canaã, que funciona como centro de atendimento aos imigrantes. O local conta com apoio dos governos federal e estadual, além da da Organização das Nações Unidas (ONU).

Crise

Imigrantes venezuelanos são abrigados em instalações provisórias em Boa Vista.
Imigrantes venezuelanos são abrigados em instalações provisórias em Boa Vista. - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nos últimos meses, Roraima passou a receber venezuelanos diariamente devido à crise econômica e política pela qual passa o país. Em fevereiro, Temer viajou ao estado, onde anunciou a edição de uma medida provisória de atendimento emergencial aos imigrantes, que foi aprovada em definitivo pelo Congresso Nacional na semana passada. 

Ao discursar nesta segunda-feira (18) no Paraguai, Temer disse que o Brasil continua “vigilante” em relação à deterioração das condições humanitárias no país vizinho. Segundo ele, além dos serviços básicos, o governo criou uma carteira de identidade transitória para que os venezuelanos possam obter trabalho.

Em Assunção, os representantes do Mercosul (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, pois Venezuela está suspensa desde 2017) divulgaram uma nota em que confirmam a preocupação com a crise humanitária na Venezuela. No comunicado, pedem ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que atue para resolver o problema.

“Exortam o governo da Venezuela a coordenar com a comunidade internacional o estabelecimento de canais para o acesso de ajuda humanitária para paliar a crise social e migratória que vive o país. Alentam, ainda, a estabelecer um sistema para o intercâmbio de informação epidemiológica com os países da região.”

Edição: Amanda Cieglinski

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias